"A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo o lugar." (Martin Luther King Jr)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Gaorp atua em mais dois processos de reintegração de posse na Capital

Reunião realizada nesta quinta-feira (23).   O Grupo de Apoio às Ordens Judiciais de Reintegração de Posse (Gaorp) do Tribunal de Justiça de São Paulo se reuniu, nesta quinta-feira (23), no Palácio da Justiça, para tratar de medidas menos gravosas no que diz respeito a dois processos de reintegração de posse na Capital, buscando o menor impacto social possível às famílias.  Os encontros foram presididos pela juíza assessora da Presidência e coordenadora do Gaorp, Ana Rita de Figueiredo Nery, e contou com a presença de magistrados, advogados, defensores públicos, promotores, partes envolvidas nos casos, integrantes  da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, secretarias do Governo e da Prefeitura de São Paulo, Polícia Militar, Polícia Civil, Procuradoria do Estado e CDHU. O primeiro processo debatido envolve reintegração de posse de prédio comercial ocupado desde 2020. O feito tramita na 2ª Vara Cível do Foro Central e foi concedida liminar determinando a reintegração, confirmada no 2º Grau. Durante a reunião, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) se comprometeu a realizar visita ao local para traçar o perfil socioeconômico das famílias, com acompanhamento da Secretaria Municipal de Habitação (SEHAB) e do Conselho Tutelar. Também foi oferecido, por parte dos autores, auxílio financeiro para a mudança dos ocupantes. Apresentados os relatórios, a ação prosseguirá para cumprimento das determinações judiciais anteriores. (processo nº 1102038-69.2020.8.26.0100). O segundo caso analisado diz respeito a um cumprimento de sentença de reintegração em terreno pertencente a uma concessionária de energia elétrica, em área de elevado risco pela presença de torres de distribuição. O feito tramita na 3ª Vara Cível do Foro Regional da Lapa. No encontro, a Defensoria Pública e representantes dos moradores requereram inspeção judicial, com participação das partes e do juízo, para que sejam determinados, com exatidão, quais imóveis serão desocupados. A SMADS também se comprometeu a realizar avaliação do perfil socioeconômico das famílias em até 30 dias. Por fim, pelo Ministério Público foi solicitada a análise sobre a viabilidade de colocação das famílias em área contigua, que não será objeto da reintegração de posse, além da possibilidade de regularização fundiária dessa área. Não houve suspensão do processo e os autos retornaram ao juízo de origem para deliberações. (processo nº 0003128-84.2021.8.26.0004).     imprensatj@tjsp.jus.br   Siga o TJSP nas redes sociais: www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial www.linkedin.com/company/tjesp
24/03/2023 (00:00)

Contate-nos

QUARTIERI SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Rua Cândido Carneiro  133
-  Vila Bom Jesus
 -  São José do Rio Preto / SP
-  CEP: 15014-200
+55 (17) 3364-0362+55 (17) 98107-0673
Visitas no site:  164290
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia